terça-feira, 12 de fevereiro de 2013


Apologetas calvinistas usam vídeo de Caio Fábio e criam abaixo-assinado contra Silas Malafaia por sua entrevista no De Frente com Gabi
Julio Severo
Nesta semana, o tabloide sensacionalista Genizah postou um vídeo de sua suprema referência teológica: Caio Fábio. O vídeo trata da questão homossexual.
E um site chamado Bereano, no mesmo fervor, produz um abaixo assinado.
Os dois, que representam a esquerda apologética, estão revoltados pelo fato de que Malafaia não tinha a autorização deles para representar os evangélicos nesse programa. Portanto, foi preciso o vídeo de Caio e o abaixo-assinado.
A postura do Pr. Silas Malafaia de confrontar os agressivos argumentos homossexualistas de Gabi foi uma atitude cristã corajosa de mostrar que o que a elite vê e aprova como normalidade, não é natural. Muitos não aguentariam ser verbalmente agredidos pela entrevistadora ao defenderem opiniões cristãs. Pelo menos, nisso Malafaia merece apoio.
O que não se entende é por que alguns ditos cristãos fazem oposição, usando uma pretensa preocupação por evangelismo e amor de Cristo para atacar a coragem de Malafaia. Não são capazes de mostrar virilidade para confrontar os argumentos homossexualistas de Gabi & Cia, mas exibem ousadia em excesso para criticar o que eles mesmos têm covardia de fazer.
Muitos desses se escoram em Caio Fábio, que quando podia, não dava atenção a Deus. Durante seu apogeu de fama e glória, Caio só dava atenção ao próprio umbigo.
Uma mulher simples chegou ao imponente escritório dele vinte anos atrás, para dizer que Deus havia mostrado a ela que ele era um gigante com mãos e pés sujos, mas nem deixaram a pobre mulher se aproximar do homem importante cercado de secretárias e secretários. E se se aproximasse, ele ouviria?
Um de seus funcionários jovens, com quem acabo de conversar, me disse que na época teve uma visão onde Deus o mostrava entregando um recado profético para Caio. Na visão, Caio estava totalmente indiferente e fechado.
A visão veio quando Caio, nos bastidores, estava diplomaticamente aproximando os líderes evangélicos de Lula e do PT. Um desses líderes foi justamente Silas Malafaia. Milhares de líderes cristãos foram levados aos maus caminhos do gigante de mãos e pés sujos, isto é, um homem arrogante que estava caminhando em caminhos sujos e fazendo coisas sujas.
Não há dúvida de que andar na esquerda é andar em caminhos sujos, e trabalhar para a esquerda é sujar as mãos.
E é evidente que não era só o gigante que estava cego e indiferente. O que dizer da liderança que o cercava? O que dizer de sua denominação na época, a Igreja Presbiteriana do Brasil, que nunca o havia confrontado, punido e afastado de funções pastorais enquanto o gigante maquinava o namoro dos líderes evangélicos com o PT?
Deus não precisaria tocar uma humilde mulher e um jovem funcionário da VINDE com visões se os grandes reverendos que cercavam o gigante tivessem os olhos realmente abertos para o que é certo diante de Deus, e tivessem boca para repreender o gigante. Eles falharam. Mas o princípio bíblico de que “Vosso pecado vos achará” não falhou. O gigante foi derrubado por seus próprios pecados.
Foi preciso sua queda em pecados sexuais e financeiros para que anos de maquinações esquerdistas tivessem um fim. Mas o estrago já tinha sido feito. Em grande parte, o gigante conseguiu o que queria: grande parte da liderança evangélica hoje segue estupidamente a esquerda nas eleições.
Hoje, Caio é um homem que vive de amargura por ter perdido sua posição de gigante, e ataca quem está fazendo a obra de Deus.
Eu tenho divergências com Malafaia, e são justamente nas áreas onde Caio o induziu a erro, para caminhos políticos da esquerda. Mas onde não tenho divergência, eu o apoio.
Seria birra e maldade me juntar a Caio e seus aliados, muitos dos quais são apologetas calvinistas, para atacar um homem quando está agindo corretamente.
Quando Malafaia segue politicamente o rastro do antigo gigante de mãos e pés sujos, eu não apoio.
Contudo, por suas palavras corajosas na entrevista com a Gabi, Malafaia merece opoio e oração de todo homem e mulher de Deus.
Quanto a Caio, se ele já não ouvia nem respeitava a Deus vinte anos atrás, o que dizer agora, com seu coração mais duro? Ele e os que o seguem são indivíduos que não conseguem ver nem aceitar o mover profético de Deus nem para eles nem para os outros.
O Caio que estava fechado para os recados de Deus vindo de pessoas de fora e de dentro do seu círculo hoje se cerca de indivíduos amargurados que, como ele, se enfurecem quando veem um homem como Malafaia fazendo a vontade de Deus. Tudo o que sobrou do gigante de fama e glória foi um gigante de arrogância e boca suja, com seguidores igualmente arrogantes que só abrem a boca para ecoar a amargura do gigante que está hoje no seu apogeu de maledicência.
Genizah, cujo dono é amigo íntimo de Caio Fábio, tem, como seu mestre e guru, um sujo rastro de problemas na justiça. E a mesma boca suja, conforme está registrado neste artigo: A boca suja do dono do Genizah (Parte 2)

Se o dono do Genizah quisesse ser um calvinista bom e coerente com Calvino, deveria fazer o que os reverendos presbiterianos não faziam quando o gigante estava em seu apogeu de fama e glória: repreendê-lo por seus namoros com a esquerda. E repreendê-lo por planejar a queda da Igreja Evangélica no buraco socialista.
Quando Malafaia se envolver com a esquerda em época de eleição, que ele mesmo seja avisado e repreendido, inclusive pelo Genizah.
Mas que ele seja apoiado quando defende princípios pró-vida e pró-família, inclusive pelos apologetas calvinistas.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Esse Blog apóia Samuel Câmara

Esse Blog apóia Samuel Câmara
CGADB PARA TODOS