sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013



Obrigatório, mais de 1.500.000 views, somente  em um dos links no YouTube em três dias, fora os links e citações em centenas de blogs sejam evangélicos, sejam esses calvinistas, arminianos, pentecostais, neopentecostais, ou católicos, além de sites e blogs de ativistas pró homossexualismo, que como torcedores nessa questão interpretam que as respostas de Silas Malafaia não lhes tenha descredenciado o seu ativismo. Enfim, incontestavelmente, uma grande audiência e uma abordagem feita ponto a ponto de um dos assuntos mais polêmicos da atualidade.

Obrigatório para quem como crente, ao ouvir um monólogo incoerente a favor da prática do homossexualismo travestido como defesa do indivíduo e do cidadão, que tendo direito legítimo a ser ateu, de outra religião, adepto de qualquer filosofia, ideologia ou posição política e também homossexual, construído contra uma concepção e prática universal da heterossexualidade, tenha alguma dificuldade de contra argumentação. Como os ativistas homossexuais decoram uma cartilha para seu ativismo em favor do homossexualismo, crentes de qualquer posição teológica, cristãos ou não, ao lhes oporem em suas colocações, devem organizar os seus contra argumentos, para não serem confundidos nessas questões.

Para o bem de todos e de uma abordagem justa e imparcial do assunto, há de se aprender a colocar as cartas na mesa, separando o que é verdade, fato, do que é boato e distorção, do que se tem ou do que se sabe até o momento. Há muito de desonestidade na militância e no ativismo pró homossexualismo que nada tem com o direito a integridade de quem se diz gay como cidadã e como ser humano propositivo. Nenhum cristão quer, deseja ou promove a execração de qualquer indivíduo que se reconheça gay, ao contrário, o cristão autêntico, sem concordar com a referida prática é o sujeito mais capaz de tratar qualquer pessoa com a humanidade que lhe é devida.

Por Helvécio S. Pereira

UMA NOTA IMPORTANTE!

Em resposta a um vídeo publicado no Youtube de um suposto doutorando gay acerca da teoria genética de que gays são gays por determinação e configuração genética, Silas Malafaia respodeu o seguinte:



RESPOSTA DE SILAS MALAFAIA A ELI VIEIRA:



Minha resposta ao doutorando em Genética, que me parece estar defendendo a sua causa na questão da homossexualidade:

Toda a argumentação que ele apresenta é apenas suposição científica, sem prova real, e tremendamente questionada pela própria Genética. É igual à Teoria da Evolução, uma argumentação científica que não pode ser provada.

Não existe ordem cromossômica homossexual, só de macho e fêmea. Então, pseudodoutor, não existe uma prova científica de que alguém nasce homossexual, apenas conjecturas.

Dados de pesquisas americanas: 86% dos homens homossexuais já se apaixonaram ou tiveram relação com mulheres; 66% das mulheres homossexuais já se apaixonaram ou tiveram relações com homens. Como alguém nasce homossexual se já teve relação heterossexual? Isso é uma piada!

46% dos homens homossexuais já sofreram abuso por homens. A pesquisa é mais estarrecedora ao mostrar que 68% dos homens homossexuais só se identificaram com o homossexualismo após o abuso.

Se o rapaz metido a doutor em Genética quiser saber mais, leia o livro Nascido gay?, doDr. John S. H. Tay, que tem mestrado em Pediatria e dois doutorados: um em Genética e outro em Filosofia, e analisou 20 anos de pesquisas sobre o assunto.

Mais uma para o pseudodoutor sobre os gêmeos monozigóticos, que são idênticos geneticamente: 35% desse tipo de gêmeo que é homossexual, o seu irmão gêmeo é heterossexual. Logo, conclui-se que geneticamente não se nasce homossexual, e o fator externo, do ambiente, é fundamental para determinar isso. Preferência aprendida ou imposta. Ou todos teriam de ser homossexuais ou todos teriam de ser heterossexuais no caso de gêmeos monozigóticos.

[Algumas fontes de pesquisas do livro citado: TOMEO, M. E.; TEMPER, D. I.; ANDERSON, S. Kotler D. Archives of Sexual Behavior [Registros sobre comportamento sexual], outubro de 2011; 30(5):535-41 ; STODDAR, J. P.; DIBBLE, S. L.; FINEMAN, N. “Sexual and physical abuse: a comparison between lesbians and their heterosexual sisters”, in: Journal Of Homosexuality, 56(4):407-20, 2009.]

A verdade é esta: ninguém nasce gay. Não existe prova científica, apenas teorias científicas.

Fonte: http://mensagemdopregador.blogspot.com.br/
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Esse Blog apóia Samuel Câmara

Esse Blog apóia Samuel Câmara
CGADB PARA TODOS