sexta-feira, 12 de março de 2010

O Nome de Deus


O verdadeiro nome de Deus! * José Gonçalves Neste capítulo quero me ater aos temas explorados no livreto: “O Que Deus Quer de Nós?”, usado pelas Testemunhas de Jeová durante os estudos ministrados nos lares. A lição de número dois intitula-se: “Quem é Deus?”. No segundo parágrafo a citada publicação defende o verdadeiro nome de Deus como sendo Jeová e acusa as outras Bíblias de terem retirado esse nome de suas páginas. Na página de número quatro está escrito: “Deus tem muitos títulos, mas apenas um nome. O nome é JEOVÁ. Na maioria das Bíblias, o nome de Deus foi retirado e substituído pelos títulos SENHOR E DEUS. Mas quando se escreveu a Bíblia, o nome de Jeová ocorria nela umas 7.000 vezes!”. Esta informação dada na citada publicação deixa os seus leitores curiosos, claro, afinal quem não ficaria surpreso em saber que está sendo logrado em um assunto tão importante como este? Quem não gostaria de saber o nome verdadeiro do Deus a quem está servindo? Admira-me muito essa convicção das Testemunhas de Jeová com que afirmam agora nessa publicação datada de 1996, que a pronúncia correta do nome de Deus é Jeová, pois no livro “A Verdade que Conduz a Vida Eterna”, publicado por elas em 1968 não se observa esta mesma certeza, observe: “Não há certeza quanto à pronúncia exata do nome pessoal de Deus” ( pg. 18). Mas não foi dito que “o nome é Jeová?” Por que nessa primeira publicação as Testemunhas de Jeová não tinham tanta certeza quanto à pronúncia correta do nome de Deus? Ela mesma responde: “No hebraico, língua em que se escreveram os primeiros trinta e nove livros da Bíblia, o nome de Deus é representado milhares de vezes por quatro letras hebraicas, IHVH. Nos tempos antigos escrevia-se a língua hebraica sem vogais, sendo que o leitor supria as vogais ao passo que lia as palavras. Portanto, o problema é que hoje em dia não temos maneira de saber exatamente que vogais os hebreus usavam junto com as consoantes IHVH. Muitos eruditos acham que o nome foi pronunciado “Iavé” ou “ Javé”, mas a forma “Jeová” já está em uso há muitos séculos e é a mais amplamente difundida” ( Pg.18). É muito perigoso fundamentar uma doutrina tão importante como essa que é a do verdadeiro nome de Deus como sendo Jeová, argumentando simplesmente que essa “forma já está sendo usada há muitos séculos e que é a mais amplamente difundida”. Um erro por ser amplamente difundido, porventura deixa de ser um erro? A crença católica da perpétua virgindade de Maria, por exemplo, já era defendida no segundo século pela literatura apócrifa. Muitos séculos depois a igreja Católica tornou esse ensino um dogma sob o pretexto de que ele fazia parte da tradição da igreja. Não é apenas a perpetuação de um erro? As Testemunhas de Jeová acabaram por admitir aqui que adotaram o nome Jeová, não porque esse seja o nome bíblico, mas porque a tradição já convencionou essa forma há muitos séculos. Realmente a forma do nome Jeová, embora sendo muito antiga, todavia não é tão antiga assim. Veja o que diz a Enciclopédia Judaica: “É curioso que, já na segunda metade do século XII, a mais destacada autoridade religiosa da Idade Média, Moisés Maimônnides, afirmava que não tinha qual noção de como era pronunciado o Shem Ha-Meforash ( o nome de Deus com as quatro letras hebraicas YHVH, vol. 6, pg.782)”. Se essa importante autoridade judaica que viveu mil e duzentos anos depois de Cristo não sabia como se pronunciava corretamente as quatro letras hebraicas, de onde, pois, vem essa forma Jeová que segundo a Torre de Vigia já está em uso há muitos séculos? Virá realmente da Bíblia? A mesma Enciclopédia responde: “deve-se observar que embora a Bíblia hebraica use o tetragrama IHVH mais freqüentemente do que todos os demais nomes de Deus, os teólogos cristãos, que tinham conhecimento pouco adequado da pontuação hebraica e da fonética das vogais, substituíram-no, a partir do ano de 1518, por uma forma deturpada de Iahveh; qual seja, Jehovah ( pg. 782).. Observa-se que a palavra Jeová é uma forma deturpada do verdadeiro nome de Deus. E que foi fruto do erro de teólogos que tinham conhecimento pouco adequado da pontuação e da fonética hebraica. Observa-se ainda que a palavra Jeová só veio a se tornar conhecida um ano após a Reforma Luterana de 1517 e dezoito anos após do descobrimento do Brasil. Se eu disser que as Testemunhas de Jeová estão cometendo três erros ao proclamar o nome Jeová como sendo o verdadeiro nome de Deus, não estaria sendo injusto, observe: 1 Elas estão ensinando ás pessoas uma deturpação sobre o nome de Deus. 2. Elas estão ensinando encima dos erros que outros cometeram no passado. 3. Elas estão fundamentadas não na Bíblia, mas numa tradição e convenção bem recente. Mas será que a Enciclopédia Judaica está sozinha ao afirmar que o nome Jeová é uma forma deturpada do Tetragrama hebraico IHVH? Moisés Chavez em seu manual de hebraico bíblico, ao comentar acerca do tetragrama hebraico IHVH, nos informa como os hebreus liam esse nome em sua Bíblias. Observe: “O Nome IHVH entra na história da revelação como o nome impronunciável. Você observará que na Bíblia (hebraica) aparece vocalizado não com a intenção de que os signos vocálicos sejam lidos juntamente com as consoantes. Em Deuteronômio 9:26, um versículo pode ilustrar o que queremos dizer, diz: ‘E orei a IHVH e disse: Senhor IHVH, não destruas a teu povo”. Note que (no hebraico) a primeira vez que se escreve o Nome (IHVH), aparece vocalizado assim: IeHoVaH. Esta é a vocalização mais corrente, e tem conduzido a sua errônea castelanização (aportuguesamento também) Jehová ou Yahvéh. A Segunda vez, aparece vocalizado assim: IeHoViH. O que se quer indicar com este registro vocálico e que na leitura, o primeiro caso deve-se ler Adonai; e no segundo Elohim. Em outras palavras, as vogais das palavras Adonai e Elohim foram postas na estrutura das consoantes IHVH” (Hebreo Bíblico – texto programado, vol.1, pg 457, 458) Chavez observa aqui que o tetragrama IHVH que no texto hebraico vem ora com as vogais do nome Adonai (meu Senhor), ora com as vogais do nome Elohim (Deus), demonstra com isso que toda vez que um judeu devoto se deparava com essa palavra IHVH, ele lia meu Senhor ou Deus. O renomado hebraísta W. Gesenius em seu conceituado léxico de hebraico, confirma estas palavras: “portanto, onde este nome, o tetragrama (Shem Há-meforash) ocorria no texto sagrado, eles (judeus) foram acostumados a substituir por ‘Adonai’ (Senhor) e desta forma as vogais do nome ‘adonai’ estão no texto massorético colocado sob as quatro letras IHVH”. Gesenius ainda diz que esta foi uma prática seguida pelos tradutores da Septuaginta: “Este costume já estava em voga nos dias dos tradutores da Septuaginta; e dessa forma é que eles traduziram IHVH por Kyriós (adonai)”. (Hebrew – Chaldee Lexicon of the Old Testament – Léxico Hebraico – Caldaico, pg337) Da mesma forma o Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, um das melhores obras literárias sobre o hebraico bíblico, diz: “No período pós – exílio, a reverência pelo inefável nome “Iavé” fez com que fosse suplantado na leitura na sinagoga (mas não na grafia) pelo nome ‘adonay, “meu Senhor” ou Senhor. A seguir, quando os estudiosos judeus começaram a inserir vogais para acompanhar o texto consonantal do AT (Antigo Testamento) adicionaram a YHVH os sinais massoréticos da palavra ‘adonay; a grafia final passou a ser um intolerável YaHoWaH, popularizado pela ASV (American Standard Version, Bíblia americana) como “Jeová” ( pg. 347) Estas obras dizem que a palavra Jeová é um “errôneo aportuguesamento” e que isso é “intolerável” Tendo em vista estes fatos algumas versões protestantes que traziam esta forma deturpada do nome de Deus estão retirando-a em suas edições revistas. Digo com sinceridade, eu não tenho coragem de me dirigi a Deus chamando o de Jeová, por uma razão simples: não existe Deus com esse nome! Isso nos leva a uma conclusão interessante: não é obvio deduzirmos que nem o Senhor Jesus Cristo, nem tampouco os seus apóstolos tinha conhecimento dessa palavra Jeová? De acordo com obra das Testemunhas de Jeová: A Verdade que Conduz a Vida Eterna, se lê: “ O ponto vital não é de que maneira deve pronunciar o Nome Divino, quer “Javé”, “Jeová”, quer de outra forma, desde que a pronúncia seja comum no seu idioma” ( pg. 18). Sinceramente acho que há uma confusão aqui. Primeiramente as Testemunhas de Jeová insistem que se deve conhecer o nome do Deus verdadeiro, e que esse nome é Jeová, depois dizem que ninguém sabe ao certo como se pronuncia o nome correto de Deus, depois afirmam que tanto faz ser Javé como Jeová, ou qualquer outro nome!. Afinal são Testemunhas de Jeová, ou de Javé ou de quem mesmo, já que ninguém sabe ao certo como se pronuncia o nome sagrado? Mais uma coisa, gostaria de saber qual a certeza que as Testemunhas de Jeová têm de serem ouvidas quando se dirigem a Deus em oração? Sim, pois, se elas orarem a Deus chamando-o de “Jeová”, que garantias terão que Deus as responderá, já que estarão dirigindo-se à divindade usando um nome fictício e inventado pelos homens em 1518? Permita-me ilustrar, meu nome é José, se porventura você me chamasse de João ou até mesmo de Josué que é mais parecido eu não o escutaria, concordam comigo? Que Garantia tenho de ser ouvido por Deus se o chamo pelo nome errado? Mais uma observação que acho conveniente aqui: LEIA TEXTO NA ÍNTEGRA NO LIVRO: DEFENDENDO O VERDADEIRO EVANGELHO (CPAD, 2009)

Autor: Pr. José Gonçalves

Fonte: http://prjosegoncalves.blogspot.com/search/label/Testemunha%20de%20Jeov%C3%A1
Reações:

5 comentários:

  1. Graça e paz, Jean Patrik! Eu quero parabenizá-lo pela excelente postagem apologética. Urge nestes dias de vertiginoso crescimento de heresias das mais diversas, estarmos preparados para defender a nossa fé de todo o ataque das trevas.

    A verdade deve prevalecer sobre toda mentira. Para tanto, precisamos expô-la com toda propriedade e autoridade Bíblica. Que Deus continue abençoando o seu ministério. Aproveitando o ensejo quero convidá-lo a comentar algumas de minhas novas postagens. Fique à vontade para comentar. será uma honra a sua visita. O meu blog é http://cristianismoemdia.blogspot.com//

    ResponderExcluir
  2. Grato irmão Geovani pelas palavras!!!

    O nosso intuito simplesmente é de manter o povo acordado, não dexeido-os a serem levados por qualquer vento de doutrinas.

    Farei um esforço para está participando do seu blog.

    Paz do Senhor Jesus!!!

    ResponderExcluir
  3. ISTO QUER DIZER QUE EMBORA AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ USEM DE MODO EQUIVOCADO O NOME DIVINO, ENTÃO ARBITRARIAMENTE VOCÊS ACREDITAM QUE É MELHOR USAR O NOME DE JESUS AO INVÉS DE SANTIFICAR O NOME DIVINO.
    INTERESSANTE, QUE O CRISTIANISMO QUE VOCÊS PREGAM É FUNDAMENTADO EM CONCÍLIOS DA IGREJA ROMANA: TRINDADE, INFERNO DE FOGO, ALMA IMORTAL E ETC. TALVEZ UM SUJO FALANDO DE UM MAL LAVADO?!

    ResponderExcluir
  4. Como já está profetizado que isto iria acontecer, apostatam a palavra de Deus inventando doutrinas que não estão na palavra, como por exemplo "cobrar dos fies "dízimos" que era da lei cerimonial. A trindade, mudanças das leis de Deus, pregar um evangelho de prosperidade, não guardar os dez mandamentos (inclusive o sábado), falar "línguas estranhas", não ensinar a verdade da palavra.
    Luiz Rodrigues. Tel. (021) 9674-6673.

    ResponderExcluir
  5. o nome de Deus iova;jave ;jeova com certesa este e o nome de deus e jeova vai cobrar ezequiel 36;23 para todos pesquisem suas biblias pois foi uma mentira que derubou o primeiro homem



    ResponderExcluir

Esse Blog apóia Samuel Câmara

Esse Blog apóia Samuel Câmara
CGADB PARA TODOS