quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

É tempo de evangelizar

Nesses últimos dias, as igrejas estão deixando de fazer a sua tarefa primacial, segundo as Escrituras.
Fala-se muito em "adoração extravagante", mas não há adoradores verdadeiros, que adorem o Pai em espírito e em verdade (Jo 4.23,24). Muitos dizem que o mais importante é o louvor, pois é o único ministério que vai continuar no Céu.
Primeiro, é claro que não é esse show gospel que vai entrar no Céu, com as essas danças e parafernálias carnais. Segundo, se o verdadeiro ministério do louvor vai continuar lá em cima, ele não é a nossa tarefa primordial, pois devemos priorizar o que não vai continuar no Céu.Terceiro, se a nossa principal tarefa fosse o louvor, o Senhor já nos teria tirado desse mundo tenebroso, posto que adorá-lo lá é muito melhor.
Mas quero desafiá-lo a abrir mão de coisas como ministério da dança,night gospel e outras efemeridades, por uma causa nobre: a evangelização. O que é isso?
Evangelizar significa “anunciar as boas novas de salvação” (Hb 4.2; Rm 10.15; 1 Co 9.16). Trata-se de um grande desafio para toda a igreja. E, por isso, devemos ser unânimes (At 2.1,44; 4.32; 5.12) e pregar o evangelho em toda parte (At 1.8; 8.4; Mt 21.12,13; At 5.21,25; Lc 24.53; At 2.46,47; Jo 4.35; Rm 15.20).
Por que a evangelização é a tarefa primacial, e não a "adoração"? Fomos salvos para anunciar o evangelho (1 Pe 2.9,10; Mc 16.15). Somos cooperadores de Deus (1 Co 3.9). Temos uma dívida (Rm 6.23; 1.14,15). É nossa obrigação pregar o evangelho (1 Co 9.16; Mt 10.32,33; Ez 33.8). Devemos ter o sentimento que houve em Cristo (Fp 2.6-11; Mt 9.36). Por isso, a tarefa primordial do salvo é a evangelização (1 Co 1.22,23; Fp 1.21-24).
Pense na situação espiritual do perdido pecador (Is 1.6; 59.1,2; Rm 6.23; Jd v.23). Enquanto você está dançando, milhares de pessoas estão partindo para a eternidade. Obedeça ao mandamento do Senhor Jesus. Pregue o evangelho (Mc 16.15-18; Mt 28.18-20).
Como evangelizar? Ora, somos pescadores de homens (Mt 4.19). E temos os equipamentos de pesca (Ef 6.11-18). Mas devemos manejar bem o nosso principal equipamento (2 Tm 2.15), aproveitando todas as oportunidades para pregar a Palavra (2 Tm 4.1.2). Não devemos pescar em águas alheias (Rm 15.20), e sim onde há muitos peixes (Jo 4.35; Mc 16.15). Para isso, temos de conhecer bem as estratégias de pesca (1 Co 9.22).

A evangelização pessoal-ocasional

Para evangelizar pessoas, no dia-a-dia, ocasionalmente, siga os passos abaixo:
1) Tenha iniciativa — através de uma pergunta, uma circunstância favorável, etc, (At 8.26-35; 17.22-31).
2) Supere os obstáculos (1 Pe 3.15; 2 Tm 2.15; Jo 4.7-14; Pv 11.30).
3) Tenha atitudes positivas, como educação e respeito; convicção e objetividade (Rm 10.9,10; At 16.31); sorriso; atenção (Jo 4.17,18); e linguagem adequada (cf. 1 Co 14.9).
4) Não tenha pressa.
5) Nada de discussão e ofensa (1 Co 14.33; 2 Tm 2.24,25; 1 Pe 3.15; Gl 5.22).
6) Entregue ao pecador uma mensagem sucinta e objetiva: mostre-lhe a sua "doença": o pecado (Rm 3.23; 5.12; Sl 51.5); e a conseqüência de sua "doença": a morte (Rm 6.23; Tg 1.15). Mas não deixe de lhe receitar o "remédio" — a salvação em Jesus Cristo (Jo 1.29; 3.16).
7) Faça uma oração com a pessoa evangelizada.
8) Anote, se possível, os dados da pessoa evangelizada, a fim de estabelecer futuros contatos e aconselhá-la quanto a freqüentar uma boa igreja.
O tempo de evangelizar chegou! Ou você prefere ficar dançando dentro dos templos, enquanto milhares de pessoas parte para a eternidade sem Cristo!
  
FONTE: http://cirozibordi.blogspot.com/

Em Cristo Jesus irmão Jean Patrik
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Esse Blog apóia Samuel Câmara

Esse Blog apóia Samuel Câmara
CGADB PARA TODOS